José António Falcão condecorado pelo governo francês

Por em 4 de Dezembro de 2011

A divulgação das rotas portuguesas para Santiago de Compostela, a recuperação de um quadro roubado e a promoção da arte francesa em Portugal e da portuguesa em França valeram a José António Falcão, diretor do Departamento do Património Histórico e Artístico da diocese de Beja, uma distinção do Estado gaulês. A Medalha da Juventude e dos Desportos, atribuída a 14 de Julho, dia da República Francesa, foi entregue na representação diplomática gaulesa em Lisboa.

José António Falcão salienta o empenho do seu departamento para que “a região entre nas grandes rotas culturais e artísticas da Europa”, nomeadamente através do Caminho de Santiago, “claramente” o “primeiro itinerário cultural” do Velho Continente.

“O aspecto mais delicado” da condecoração foi a recuperação do estudo de uma das “obras-primas da arte francesa”, ‘A Morte de Sardanápalo’, do pintor francês Eugène Delacroix (1798-1863), roubado em 1988 da Casa dos Patudos, em Alpiarça, e recuperado pela polícia italiana em 1995, no interior de uma igreja abandonada de Milão, que servia de esconderijo para peças furtadas.

A medalha, cuja atribuição foi divulgada em Setembro no jornal oficial da República Francesa, distingue também o “trabalho no campo da investigação e salvaguarda da arte francesa em Portugal”, bem como “a promoção da arte portuguesa em França”, refere José António Falcão.

A condecoração é concedida a personalidades que “se notabilizaram, de uma maneira particularmente honrosa, ao serviço da educação física e dos desportos, dos movimentos da juventude e das atividades socioeducativas, das colónias de férias e ao ar livre”.

Sobre Luís Godinho

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.