“Memórias do Tempo da Outra Senhora”

Por em 12 de Agosto de 2012

Este o título do livro da autoria do escritor estremocense Hernâni Matos, a ser lançado pela Colibri, no próximo dia 1 de Setembro (sábado), pelas 16 horas, na Igreja dos Congregados, em Estremoz, no decurso das Festas à Exaltação da Santa Cruz.

O livro com Prefácio de António Simões e Posfácio de Francisca Matos, tem capa de Carlos Alves e é ilustrado com 53 imagens que maioritariamente são imagens de Estremoz do passado.

Trata-se de um livro que é uma viagem aos tempos de infância e de juventude do autor. Nele se encontrarão registos dum tempo que já não existe, mas que perdurou sob a forma de afectos: os jogos e as brincadeiras de infância, a escola, a vida familiar, a cidade e os divertimentos juvenis. Ali estão reunidas 23 crónicas com um elo comum: Estremoz. São elas: Memórias do Espírito Santo, Igreja de Santo André – História de um Crime, A brincar se constrói a personalidade, O jogo do botão, As corridas de rodas, O jogo do pião, O cavalinho de pau, A caça aos grilos, Livro de Leitura da Primeira Classe, Dia das mentiras, Treze é a dúzia do frade, Os churriões, Os servos da gleba e a jogatina, As viagens de comboio, Os candeeiros a petróleo, Os bailes das Sociedades, Sexta-Feira Santa e rock and roll, As mercearias antigas, In vino veritas, 100 Anos da Sapataria Joaquim Miguel, Rossio Marquês de Pombal – Símbolo de Soberania Popular, Edifício do Museu da Alfaia Agrícola, Mercado de Sábado.

Segundo o autor “São memórias que são retratos de uma época com marcas identitárias bem definidas e que a alquimia das palavras fez emergir no presente, já que “A verdade é como o azeite, vem sempre à tona de água”.”

Do livro diz António Simões no Prefácio: “Hernâni enxameia os seus textos de quadras e adágios da sabedoria popular, e com justiça considera que a saudade o tornou um “arqueólogo da oralidade da língua”, com “a missão de escavar os múltiplos géneros da nossa literatura popular”.

Do livro nos fala ainda Francisca Matos no Posfácio: “Através das suas recordações dos tempos de infância e juventude, o Hernâni Matos tirou da sombra e do pó esse Alentejo já enterrado nas lonjuras da memória, mas ainda cravado no coração dos alentejanos. Mais do que sonhado, este livro foi trabalhado com dedicação pertinaz pelo seu autor que, ao longo de décadas, tem recolhido o material disperso e a informação variada que a escrita vai cerzindo para restaurar a tela genuína mas puída pelas mudanças drásticas que os tempos trouxeram a estas paragens.”

No lançamento do livro, a apresentação deste e do autor estarão a cargo do Dr. Fernando Mão de Ferro (Colibri) e Prof. Doutor Augusto Fitas (Universidade de Évora). Leitura de excertos a cargo de Adelaide Glória, Ana Mateus, Georgina Ferro, António Simões, Fátima Crujo, Francisca Matos, Maria do Céu Pires e Odete Ramalho.

 

Sobre Redacção Registo

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.