Fluviário de Mora com solar fotovoltaica

Por em 20 de Março de 2013

O Fluviário de Mora, a poucos dias da inauguração do novo Lontrário, tem operacional uma gigantesca árvore fotovoltaica que alimentará o novo habitat das lontras e, cuja energia não utilizada, servirá ainda para reduzir a factura energética do próprio espaço.

A árvore solar fotovoltaica do Fluviário de Mora foi concebida como um objecto arquitectónico inovador em que de um tronco, de betão, nascem os ramos que são sintetizados num disco que acolhe os painéis fotovoltaicos numa clara alusão às folhas da árvore.

A mimificação é reforçada pela escolha de painéis fotovoltaicos para aplicação arquitectónica, num total de 32 painéis vidro-vidro utilizados e que garante a passagem de luz para o plano inferior da árvore.

A árvore fotovoltaica, de impressionante envergadura, com um disco cujo diâmetro é de aproximadamente 18 metros, tem o seu ponto mais alto situado a cerca de 8m da base.

Além da beleza e imponência estética da obra de arte, e do ensombramento que permitirá ao habitat, a infraestrutura, projectada para a produção de energia eléctrica, contribuirá para a rede com uma produção na ordem dos 13 MWh/ano, o que garante uma redução anual de emissões de CO2 para a atmosfera de cerca de 4.5 ton CO2.

Depois da substituição das lâmpadas convencionais por lâmpadas LED, o Fluviário de Mora dá assim mais um passo no reforço da sua acção com vista à preservação do meio ambiente.

O Fluviário de Mora é pioneiro na Europa e abriu em Março de 2007, tendo recebido até hoje mais de 675 mil visitantes. Simulando o percurso de um rio da nascente até á foz, possui 600 peixes de 70 espécies, além de cinco lontras.

 

Sobre Redacção Registo

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.