Projeto turístico parque Alqueva – Posição da CM de Reguengos de Monsaraz

Por em 12 de Agosto de 2012

A Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz tomou hoje conhecimento da entrada do pedido de insolvência apresentado pela SAIP Turismo – Sociedade Alentejana de Investimento e Promoção, S.A. junto do Tribunal Judicial da Comarca de Reguengos de Monsaraz.

A SAIP tem vindo a desenvolver de forma integrada, e em estreita colaboração com o Município de Reguengos de Monsaraz, o projeto Parque Alqueva/Roncão D´El Rei, o qual consiste no desenvolvimento turístico e residencial de cinco propriedades situadas junto ao Grande Lago de Alqueva. Atualmente, e na primeira fase do projeto, encontra-se praticamente concluído um campo de golfe de 18 buracos e projetado um hotel de 5 estrelas com 90 quartos.

Trata- se de um projeto de inegável interesse local, regional e nacional e que se assume como o projeto âncora do destino turístico Alqueva. Trata-se de um projeto fundamental para o desenvolvimento do interior do país e para o combate às assimetrias regionais.

Um projeto que prevê a criação, na sua primeira fase, de 200 postos de trabalho diretos e 300 postos de trabalho indiretos.

É com enorme surpresa, tristeza e indignação que a Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz olha para a forma como o processo foi conduzido nos últimos meses.

O Projeto Parque Alqueva mereceu o apoio unânime do Município de Reguengos de Monsaraz, da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) e do Ministério da Economia do Governo de Portugal, tendo sido apoiado pelo anterior Governo e considerado, pelo atual, em agosto de 2011, como Projeto de Interesse Estratégico Nacional (PIEN).

Torna-se, assim, incompreensível que um projeto desta relevância para Portugal e para o Alentejo tenha este desfecho. A agenda política também tem de centrar-se no desenvolvimento regional e no emprego.

Pelo que não podemos deixar de questionar: como é possível um projeto declarado pelo Ministério da Economia como Projeto de Interesse Estratégico Nacional deparar-se com obstáculos e entraves na consensualização de um modelo de financiamento colocados por uma instituição bancária tutelada pelo Ministério das Finanças do mesmo Governo de Portugal?

A Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz não se conforma com o desfecho anunciado para o Projeto Parque Alqueva e, porque acredita no projeto e porque a sustentá-lo está quase uma década de trabalho, tudo fará para ajudar a reverter a situação em tudo aquilo que estiver ao seu alcance. Hoje, dia 8 de agosto, foram solicitados pedidos de audiência aos Senhores Ministros da Economia e das Finanças.

A Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz espera e deseja que as dificuldades impostas ao promotor do Projeto possam ser ultrapassadas, porque continuamos a acreditar que projetos desta índole são fundamentais para o desenvolvimento regional e do interior de Portugal em particular.

Sobre Redacção Registo

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.