70 novas crias

Por em 8 de Março de 2022
DR

Cerca de 200 linces-ibéricos vivem actualmente em liberdade no Vale do Guadiana, no Alentejo e no Algarve, após o nascimento de 70 crias em 2021, mais dez do que no ano anterior.

Em comunicado, o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) refere que a “monitorização de 2021 da população de linces-ibéricos reintroduzida no Vale do Guadiana revela que há 70 novas crias de um total de 24 fêmeas reprodutoras”.

Trata-se de “mais dez nascimentos e mais seis fêmeas reprodutoras” em comparação com 2020, vinca o ICNF, admitindo que estes números ainda podem ser “revistos em alta, dada a vasta área agora ocupada pela espécie”.

“Sete anos após o início do processo de reintrodução, são agora referenciados cerca de 200 linces distribuídos por um vasto território”, que se estende entre os concelhos de Serpa, no Alentejo, e de Tavira, no Algarve, sublinha.

Segundo o ICNF, “um dos aspectos mais relevantes de 2021 foi a consolidação da população em território algarvio”, onde nasceram nove crias e “agora residem cerca de 20 exemplares”, “existindo ainda um amplo território que poderá vira a ser ocupado pela espécie”

Nos próximos anos, ao abrigo do projecto LIFE Lynxconnect, “serão desenvolvidas iniciativas para reforçar a ligação entre as várias populações de linces e valorizar o ecossistema mediterrânico, melhorando a qualidade do habitat e a abundância de presas”, destaca o mesmo organismo.

 “Associações de caçadores, agricultores, proprietários, ONG [organizações não-governamentais], autarquias e entidades governamentais” uniram-se “para resgatar e reverter a tendência de evolução de uma espécie que caminhava para a extinção”, frisa.

Este mês de  Março “será dada continuidade ao processo” da reintrodução de lince-ibérico no Vale do Guadiana, com as soltas deste ano de exemplares da espécie, indica o ICNF.

Sobre Redacção Registo

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.