Concertos pelos Grupos Officium, Contrapunctus, Eborae Mvsica e Coro dos Participantes

Por em 4 de Outubro de 2012

A Associação Eborae Mvsica promove, entre 4 e 7 de Outubro, as XV Jornadas Internacionais “Escola de Música da Sé de Évora”. Participam profissionais e amadores da polifonia para estudar e interpretar a “Missa Cantate Domino” a 8 vozes, de Duarte Lobo.

Os ateliers são orientados por: Peter Phillips, Armando Possante e Paulo Lourenço, com acompanhamento ao piano por Nicholas McNair. O programa integra uma Conferência por Paulo Estudante, no Convento dos Remédios, no dia 4, e Concertos, na Sé de Évora, no dia 6 por “Officium – Grupo Vocal”, sob a direção de Pedro Teixeira e, às 21h30, o Concerto pelo Grupo “Contrapunctus” (Inglaterra), sob a direção de Owen Rees. No dia 7, às 17h00, tem lugar o Concerto de Encerramento (Coro Polifónico Eborae Mvsica, direção de Pedro Teixeira, e Coro dos Participantes, direção de Peter Phillips, Paulo Lourenço e Armando Possante).

Programas dos Concertos de dia 6, na Sé de Évora: às 18h00, por Officium Grupo Vocal – Códice 3 – A música de Manuel Rebelo e seus contemporâneos: Commissa meã, de Filipe de Magalhães (c.1563-1652); Missa a 5, de Manuel Rebelo (?) (c.1575-c.1647) – Kyrie, Gloria, Credo, Sanctus e Benedictus, Agnus Dei I e II; Magnificat primi toni, a 4, de Manuel Rebelo; Versa est in luctum, de Estêvão Lopes-Morago (c.1575-1630); Commissa mea, de Estêvão Lopes-Morago; Audivi vocem, de Duarte Lobo (c.1565-1646) e Non mortui, de Frei Manuel Cardoso (c.1566-1650).

Fundado em Outubro de 2000 pelo seu orientador Pedro Teixeira, o grupo vocal Officium é um projecto que pretende dar primazia à interpretação de obras polifónicas de compositores portugueses dos sécs. XVI/XVII, dado o vastíssimo património existente – muito dele ainda por descobrir – ao nível da produção musical da época.

Apresentando-se como um dos raros grupos a nível nacional que se dedicam à música portuguesa desta época, Officium pretende levar a sua exigência de rigor a níveis bastante elevados, para que a Polifonia portuguesa redescubra a sua enorme qualidade.

Às 21h30, pelo Grupo “Contrapunctus”- Circumdederunt me, de Juan de Ávila; Kyrie (Missa Paradisi portas), de Manuel Cardoso (1566–1650); Gloria (Missa Paradisi portas), de Cardoso; Adjuva nos de Manuel Leitão de Aviles; Credo (Missa Paradisi portas), de Cardoso; Pater peccavi de Lobo; Sitivit anima mea de Cardoso; Audivi vocem de cælo, de Duarte Lobo (c. 1565–1646); Sanctus (Missa Paradisi portas) de Cardoso; In jejunio et fletu, de Leitão de Aviles; Agnus Dei (Missa Paradisi portas), de Cardoso; Lamentations, de Leitão de Aviles; Jesu redemptor, suscipe illam, de Estêvão Lopes Morago (c. 1573–depois de 1630) e Quomodo sedet sola, Luis de Aranda (d. 1627).

Contrapunctus formou-se a partir do grupo vocal A Capella Portuguesa, como consequência do alargamento do seu reportório e da sua dedicação à música de compositores de vários países, entre os quais incluímos a Inglaterra, os Países Baixos, Espanha, Portugal e a Alemanha, particularmente durante os séculos dezasseis e dezassete.

A faceta mais académica do trabalho deste grupo – incluindo a descoberta de música há muito desaparecida e a reconstrução dos ambientes das representações originais – permite ao público vivenciar as primeiras apresentações de muitas peças na época atual. Contrapunctus é um grupo vocal residente na Universidade de Oxford.

Programa do Concerto de dia 7, na Sé de Évora, às 17h00: Coro Polifónico Eborae Mvsica – Missa pro defunctis, de Estêvão de Brito (c.1570-1641)- Introitus; Lucis creator optime , de Estêvão de Brito (?); Oculi mei, de Estêvão Lopes-Morago (c.1575-c.1630); Versa est in luctum, de Estêvão Lopes-Morago e Alleluia, de Manuel Mendes (c.1547-1605) e Coro dos Participantes – “Missa Cantate Domino” a 8 vozes, de Duarte Lobo para apresentação do trabalho desenvolvido durante os quatro dias das Jornadas.

A Associação Eborae Mvsica é uma estrutura financiada pela Secretaria de Estado da Cultura (Direcção Regional da Cultura do Alentejo e Direcção Geral das Artes). Tem o Apoio da Câmara Municipal de Évora. Esta iniciativa tem o apoio do Cabido da Sé, Universidade de Évora, Fundação Eugénio de Almeida, Caixa Geral de Depósitos, Cafés Delta, Antena 2, Diário do Sul, Jornal Registo e Rádio Diana.

Sobre Redacção Registo

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.