CORO RICERCARE

Por em 6 de Dezembro de 2012

A Associação Eborae Mvsica promove no dia 8 de Dezembro, sábado, às 18h00, no Convento dos Remédios, o concerto pelo Coro Ricercare, dirigido pelo Maestro Pedro Teixeira. Um concerto dedicado à polifonia contemporânea onde serão interpretadas, entre outras, obras de Gabriel Jackson, Tarik O’Regan, Morten Lauridsen, Edmund Jolliffe, Howard Helvey e Arvo Pärt.

Programa – Lux de lumine – O sacrum convivium de Gabriel Jackson (n. 1962); Threshold of night de Tarik O’Regan (n. 1978); O magnum mysterium de Morten Lauridsen (n. 1943); Oh my dear heart de Edmund Jolliffe; There is no rose de Howard Helvey (n. 1968); Magnificat de Arvo Pärt (n. 1935); Kyrie de Kentaro Sato (n. 1981); Nunc dimittis de Tarik O’Regan; O nata lux de Morten Lauridsen; Oh gracious light de Howard Helvey e Lux aurumque de Eric Whitacre (n. 1970).

O Coro Ricercare é constituído por cerca de 30 jovens, na sua maioria estudantes de música, tendo sido dirigido desde a sua fundação por Paulo Lourenço e Carlos Caires. A partir de 1998, com a saída de Carlos Caires, Pedro Teixeira assume as funções de maestro adjunto, tornando-se maestro titular em 2002. O Coro Ricercare tem-se apresentado em alguns dos mais importantes festivais de música portugueses, como Festival de Música da Costa do Estoril, Festival de Música de São Roque, Festival “A Cidade e a Música”, e faz parte desde 1994 da programação musical do Centro Cultural de Belém.

O Maestro Pedro Teixeira é licenciado em Direção Coral pela Escola Superior de Música de Lisboa, onde trabalhou com o Maestro Vasco Pearce de Azevedo. Está a terminar o Mestrado em Direção Coral.

Iniciou os seus estudos musicais na Academia de Amadores de Música em 1981, completando os cursos de Formação Musical, e Análise e Técnicas de Composição com o professor Eurico Carrapatoso.

É elemento do Coro Gregoriano de Lisboa, no qual é solista e do Coro Gulbenkian. Dirige, desde Março de 1997, o Coro Polifónico Eboræ Musica, em Évora, e, desde Setembro de 2000, o Grupo Coral de Queluz. No mesmo ano funda o Officium – grupo vocal, dedicado à interpretação de polifonia portuguesa dos sécs. XVI/XVII. Recebe em 2002 o prémio “The most promising conductor of Tonen 2002” na Holanda.

A Associação Eborae Mvsica é uma estrutura financiada pela Secretaria de Estado da Cultura, Direcção Geral das Artes e Direcção Regional de Cultura do Alentejo. Tem o Apoio da Câmara Municipal de Évora.

 

Sobre Redacção Registo

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.