As cinco fases da morte

Por em 6 de Setembro de 2012

– Negação

Não! Não pode estar a acontecer, não necessitamos de resgate algum, tudo está sob controlo, o país está bem e recomenda-se e os nossos esforços são reconhecidos e apreciados pelos mercados.

– Raiva

Fomos arrastados para esta situação por esse governo corrupto, que se recusa a ver o óbvio, nunca estivemos tão mal, nunca existiram tamanhas dificuldades, incertezas tão grandes, temos de correr com esses malandros, com esses corruptos, com esses vendilhões do templo.

– Negociação

Só os nossos parceiros nos podem ajudar, temos de pedir-lhes apoio para que tudo possa ser como dantes, para que a nossa vida melhore, temos de suplicar-lhes que nos resgatem, que com o seu poder, com a sua força nos salvem, mesmo que nos coloquemos nas suas mãos, mesmo que abdiquemos de nós, apenas assim teremos de novo a complacência dos mercados.

-Depressão

Como é possível? Fizemos tudo o que disseram, fomos mesmo mais além em sinal de boa vontade. Nunca nos disseram que não estávamos no bom caminho, que fazer agora? Sem força para mudar, sem vontade, tudo é negro no futuro que se avizinha. Porque nos abandonaram os mercados? Desistir, alhear, ficar na sombra tranquila deste país enjeitado.

– Aceitação

Paciência, fomos abandonados, os nossos amigos viraram-nos as costas, dizem-nos que o caminho era nosso, não deles. Tudo o que fizemos sofrer, todas as prepotências, todas as óbvias submissões… nada evitou este fim, os mercados chamam-nos para outras paragens, afinal estamos tão próximos dos gregos, tão próximos do fim. Resignemo-nos então, aceitemos as nossas crenças, diluamo-nos nos mercados, nesse imenso cosmos de pontos mortos, sumamo-nos no vazio, afinal outros virão.

É assim a vida, quer dos indivíduos, quer dos povos. Por vezes a vida cessa depois de vivida, outras acaba por incúria ou por doença, outras ainda por negligência criminosa.

No nosso caso estamos a ser vítimas de homicídio. Só que os deuses, os mercados, já não querem nada connosco e vão acabar por premiar os assassinos… até que chegue a sua vez.

Vejam em que fase estamos. Por vezes uma amputação resulta. No caso deste governo é apenas a extração de um apêndice podre, pelo menos evita-se uma peritonite, que essa sim, é fatal. Basta olharem para a Grécia.

 

Sobre Miguel Sampaio

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.