“Câmara e Governo ficarão com a lápide do Cendrev nas mãos”

Por em 26 de Outubro de 2011

Orçamento do Estado inclui novos cortes à criação artísticas. Companhias vão receber menos 31%.

A Câmara de Évora e o Governo “ficarão com a lápide do Cendrev nas mãos se não forem tomadas decisões muito rapidamente”, diz o deputado comunista João Oliveira, assinalando que o momento “dramático” vivido pela companhia de Évora se deve aos cortes impostos pelo anterior e pelo actual Governo e ao atraso no pagamento dos subsídios municipais.
“Há um acumular de dívidas por parte da gestão socialista em Évora”. Desde o segundo semestre de 2009 que a autarquia não paga os subsídios aos agentes culturais da cidade, uma dívida que no caso do Cendrev ascende a 150 mil euros.
João Oliveira diz-se ainda preocupado com o impacto que Orçamento do Estado terá nos agentes culturais, uma vez que está anunciado um corte de 31% nos apoios à criação artística, sendo que no caso de instituições sem fins lucrativos esse corte será de 41% em 2012 quando comparado com este ano. “O Governo não só mantém os cortes do PS como irá mais longe, comprometendo o funcionamento de muitas instituições”.
“O corte é absolutamente impressionante”, concorda o deputado socialista Carlos Zorrinho, considerando que a diminuição dos apoios a todas as instituições “é a forma mais simples e ilógica” de se cortar na despesa pública. “Se era absolutamente necessário [reduzir os apoios] no mínimo faz-se um concurso e de 20 teatros passamos a ter 15. Quando se tira 20% a cada teatro, quando se tira 15% a cada universidade, o que se faz é matá-los todos, torná-los todos inviáveis”.
Segundo Carlos Zorrinho, a Cultura foi inclusivamente uma das áreas que o primeiro-ministro “mais assinalou na orgânica” do Governo, passando a tutela “para a sua dependência directa”. “Estamos a assistir todos os dias a algo que é muito mau para a democracia, a completa ausência de relação entre as promessas eleitorais e a prática política”.
Por razões de natureza pessoal, Pedro Lynce não participou nesta edição do “Praça da República”, programa de debate semanal com os deputados eleitos pelo círculo de Évora.

Sobre Redacção Registo

Um comentário

  1. Miguel

    27 de Outubro de 2011 at 0:16

    Este João Oliveira também está sempre a jogar ao ataque, sempre a atacar tudo e todos, é pena é que às vezes as alternativas que ele apresenta são piores que aquelas já implementadas. Mas desta vez apoio!

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.