Orçamento do Estado “aumenta injustiças”

Por em 4 de Dezembro de 2011

Jerónimo de Sousa, num comicio em Santiago do Cacém, afirmou ontem que o Orçamento do Estado para 2012 “aumenta as injustiças e as desigualdades sociais com os elevadíssimos cortes das prestações sociais”. Em causa a redução de cerca de 2 mil milhões de euros nos apoios sociais. São medidas que se “reflectirão nas condições de vida dos reformados e dos desempregados, dos jovens e das crianças, ampliando os efeitos nocivos dos cortes registados em 2011, decididos pelo governo do PS, no abono de família, no subsídio social de desemprego, no rendimento social de inserção, entre outros”, disse o secretário-geral do PCP.

Na sua intervenção, Jerónimo considerou que a actual situação do país resulta das ” mesmas políticas de direita que durante anos consecutivos os governos de maioria PS e PSD, na companhia do CDS, impuseram ao país”, formatadas “no restrito naipe das soluções impostas pelo neoliberal Pacto de Estabilidade, das privatizações, da liberalização e desregulação dos mercados”.

Políticas que “têm posto o acento tónico no défice orçamental, em detrimento do crescimento económico e do emprego”, criticou o dirigente comunista, acusando os sucessivos governos de “promoverem o favorecimento de actividades puramente financeiras e especulativas e de destruição dos sectores produtivos, de concentração e centralização da riqueza, de alienação de crescentes parcelas da nossa soberania”.

 

 

Sobre Luís Godinho

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.